TYCO TESTA TECNOLOGIA QUE USA BATIDA DE CORAÇÃO PARA IDENTIFICAR FUNCIONÁRIOS


30/12/2016 |

A Tyco (NYSE: TYC), maior corporação global dedicada a segurança e proteção contra incêndios, anunciou que testa uma nova tecnologia em sua sede global, localizada em Cork, na Irlanda. Trata-se de um sistema capaz de identificar seus funcionários pela batida do coração. De acordo com a empresa, um grupo de vinte funcionários já consegue passar pelos bloqueios de segurança do prédio sem tocar em nada. Eles são identificados, à distância, pelo padrão pessoal e único das batidas de seu coração.

Para fazer a leitura dos parâmetros, são utilizados sensores capazes de detectar e analisar vibrações de órgãos internos e de moléculas, o que evita a necessidade de contato do sensor com o corpo humano. Os resultados da leitura independem de roupa, posição do corpo ou suor, por exemplo. A startup israelense ContinUse Biometrics está à frente do desenvolvimento da tecnologia. De acordo com Ofir Bar-Levav, VP de Inovação da Tyco, além de fazer a leitura da batida de coração até a centenas de metros de distância, a nova tecnologia pode registrar outros parâmetros, como ritmo respiratório, atividade muscular e glicemia, podendo ser utilizada tanto em identificação de pessoas quanto em medicina.

Mesmo sem ter previsão de integrar essa solução ao portfólio brasileiro, segundo o gerente de soluções da Tyco Integrated Security no Brasil, Augusto Pereira, o Brasil é um país chave no desenvolvimento de tecnologias para cidades inteligentes, por conta de iniciativas como o projeto "Minha Cidade Inteligente" - lançado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações em 2016, com mais de 350 municípios manifestando interesse em desenvolver projetos-piloto. "A solução é nova e ainda está sendo testada na sede da Tyco. Sua comercialização vai depender muito da demanda e evolução do mercado", afirma o gerente de Soluções.

Ele acredita que o país é um mercado gigantesco que demanda soluções de segurança e que, por isso, está na lista dos principais mercados a experimentar projetos pilotos com essa tecnologia. "A batida do coração é algo que ninguém poderá falsificar, portanto acreditamos que essa tecnologia seja um grande avanço na questão da segurança, que pode ser aplicada em bancos, entre outros", assegura Augusto Pereira.

Inovação

Proteja seu filho nesta volta às aulas com Norton Security