A seção DIREITO DIGITAL é apoiada por:  

QUAL É O IMPACTO DO BLOCKCHAIN NO MERCADO EMPRESARIAL?


30/5/2017 |

Para início de conversa, você sabe o que é ou já ouviu falar em Blockchain? Não? Então, vamos lá.

O Blockchain é um livro-razão público permanente e à prova de violação, que registra todas as operações realizadas em moeda bitcoin (criptomoeda que não depende da confiança de um emissor centralizado ou uma instituição financeira. Usa um banco de dados distribuído, espalhado pelos nós da rede P2P para registrar as transações) na rede mundial de computadores. Esse banco de dados (Blockchain) possui dois tipos de registros: as transações individuais e as em bloco. Todas as vezes que um bloco é concluído, outro bloco é gerado, desta forma podemos afirmar que já existe um número absurdo de Blockchain no mercado que estão linkados uns com os outros. O Blockchain já é visto pelos experts do mercado de tecnologia como a principal inovação tecnológica.

Importante ressaltar que, originalmente, o Blockchain foi definido em um código fonte do bitcoin em meados de 2008 /2009 quando, de fato, a rede bitcoin começou a ter presença no mercado e, por esse motivo, está diretamente ligado ao seu surgimento.

Considerando, então, que a base da Blockchain está na criptomoeda também conhecida no mercado como bitcoin, o interesse dos bancos, das empresas privadas e organizações governamentais vem evoluindo cada vez mais, visto que, este tipo de moeda não é rastreada pela receita federal, logo, em tese o Blockchain também não teria esse rastreio.

Para o jornal The Economist, em matéria veiculada pelo periódico em 2015, ao tratar do Blockchain, o mesmo o define como "uma linguagem de programação que permite usuários escreverem contratos inteligentes mais sofisticados [...]". Diante de tal definição, poderíamos concluir que seria plenamente possível que "organizações autônomas descentralizadas" fossem criadas, ou seja, estamos tratando de empresas virtuais que se baseiam em um conjunto de regras oriundas do Blockchain.

De acordo com a pesquisa feita pelo jornal CCN, havia uma expectativa que em 2016 o valor de US$1 bilhão fosse aplicado em investimento de tecnologia ao Blockchain, pelo mercado financeiro.

O interesse do sistema financeiro no Blockchain não é de se espantar e, por isso, muitos bancos já deram início em suas áreas de TI, na exploração do Blockchain, tendo em vista que para esse mercado ficou muito claro que essa ferramenta pode ser utilizada pela área financeira, para documentar toda e qualquer transferência de ativo digital, registro de posse de propriedades física e intelectual, além de estabelecer direitos através de contratos inteligentes, uma vez que um computador esteja conectado à rede de bitcoin. Além disso, essas instituições terão acesso à informação completa sobre endereços e saldos diretamente do bloco que mais recentemente se formou por completo.

Conclusão, mais do que nunca os ativos intangíveis já são e, a cada dia mais, serão a bola da vez. E você está preparado para o Blockchain?

Por Ana Paula de Moraes, advogada e especialista em Direito Digital.

Direito digital

Proteja seu filho nesta volta às aulas com Norton Security